segunda-feira, setembro 25, 2006

Esperança

Para ti,
que és a esperança
em mim
Com toda
a esperança
neste amor
que é nosso
Isabel

Tu és a esperança, a madrugada

Tu és a esperança, a madrugada.
Nasceste nas tardes de setembro,
quando a luz é perfeita e mais dourada,
e há uma fonte crescendo no silêncio
da boca mais sombria e mais fechada.

Para ti criei palavras sem sentido,
inventei brumas, lagos densos,
e deixei no ar braços suspensos
ao encontro da luz que anda contigo.

Tu és a esperança onde deponho
meus versos que não podem ser mais nada.
Esperança minha, onde meus olhos bebem,
fundo, como quem bebe a madrugada.

Eugénio de Andrade

"Hope"
Puvis de Chavannes

16 Comments:

Anonymous miguel said...

mil beijos amo-te

segunda-feira, setembro 25, 2006  
Blogger Vanda Baltazar said...

tU ÉS...A LUZ?

Um beijo, um bombom e um convite a uma viagem por mares, tantas vezes navegados :)

Van

segunda-feira, setembro 25, 2006  
Blogger sentidos said...

Palavras sentidas por caminhos sem sentido...voltarei e bj.

segunda-feira, setembro 25, 2006  
Blogger Trivialidados said...

Que belas palavras. Que o amor supere tudo. Obrigado pela visita ao meu modesto blog. Vou aparecer mais vezes. Boa semana.

segunda-feira, setembro 25, 2006  
Blogger chandra said...

Isabel,

many thanks for your very kind and encouraging comment on my blog/art. yes , you do add beautiful colours to your words. may i invite you to india... be my guest.keep in touch thru blog, and mail : chandranagi@gmail.com

warm wishes

chandra

segunda-feira, setembro 25, 2006  
Blogger Bazuco said...

Já somos dois!Não gostamos de segundas..é!?
A esperança é verde e o Eugénio sabia disso.

segunda-feira, setembro 25, 2006  
Blogger marta said...

é sempre bom visitar o teu cantinho... :0)

segunda-feira, setembro 25, 2006  
Blogger AS said...

Quando se perde a esperança, perde-se o sonho!...

Eugénio de Andrade continua entre nós através da sua poesia...


Um beijo!

segunda-feira, setembro 25, 2006  
Blogger Su said...

hoje andei por aqui e gostei de ler, de ver..das palvras doces...gostei do poema
voltarei
jocas maradas

segunda-feira, setembro 25, 2006  
Blogger sem-comentarios said...

Respira-se um amor presente, através das palavras do Eugénio de Andrade :)

Bj**

segunda-feira, setembro 25, 2006  
Blogger aldina said...

A esperança é uma parte de poesia que vive e cresce connosco dia-a-dia e, às vezes, isntante-a-instante. Quando é um poeta como Eugénio de Andrade que nos fala de esperança é como se registasse por nós o que de tão nosso nos passou despercebido durante uma vida inteira... a coragem de viver mais intríseca!

terça-feira, setembro 26, 2006  
Blogger aldina said...

A esperança é uma parte de poesia que vive e cresce connosco dia-a-dia e, às vezes, isntante-a-instante. Quando é um poeta como Eugénio de Andrade que nos fala de esperança é como se registasse por nós o que de tão nosso nos passou despercebido durante uma vida inteira... a coragem de viver mais intríseca!

terça-feira, setembro 26, 2006  
Blogger Estranha pessoa esta said...

....
A esperença..
É como a saudade.

terça-feira, setembro 26, 2006  
Blogger P. Guerreiro said...

Para te desejar uma boa semana, agradecer-te a visita e porque Eugénio de Andrade vale a pena. É bom estar nesse teu estado de alma…

terça-feira, setembro 26, 2006  
Blogger Vanda Baltazar said...

Para te dar um beijo de bom dia!

Com sol.

Com esperança!

E com garra! :)

Agarra-o e fá-lo teu!

O sol, claro!

E o dia também!

:)

Van

terça-feira, setembro 26, 2006  
Anonymous vanda said...

podemos viver sem inúmeras coisas mas só não podemos viver sem esperança! é ela quem nos move, a fé que nos conduz dia-a-dia...sem ela eu não estaria aqui, amiga
viva a esperança e viva o amor e viva o teu amor que é tão bom de celebrar

terça-feira, setembro 26, 2006  

Enviar um comentário

<< Home