sexta-feira, setembro 22, 2006

Para ti avó anjo

Um poema que sei não vais entender mas vais gostar muito.

Uma pintura simples e bela, representando um vale de girassóis,
é assim que imagino o sitio onde estás: um imenso vale de girassóis.

E uma história
A história do meu anjo/borboleta que és tu.

De um lado cantava o sol

De um lado cantava o sol,
do outro, suspirava a lua.
No meio, brilhava a tua
face de ouro, girassol!

Ó montanha da saudade
a que por acaso vim:
outrora, foste um jardim,
e és, agora, eternidade!
De longe, recordo a cor
da grande manhã perdida.
Morrem nos mares da vida
todos os rios do amor?

Ai! celebro-te em meu peito,
em meu coração de sal,
Ó flor sobrenatural,
grande girassol perfeito!
Acabou-se-me o jardim!
Só me resta, do passado,
este relógio dourado
que ainda esperava por mim . . .


Cecília Meireles



"Vale dos girassóis"
Richard Leblanc

3 Comments:

Blogger Ana Prado said...

Ternurento. Intenso. Bonito.

Um abraço.

sábado, setembro 23, 2006  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Não sei k dizer para além de sublime.
deixo te um abraço muito apertadinho e um bjinho grande

sábado, setembro 23, 2006  
Blogger inBluesY said...

a pintura é linda, assim como a ternura.

segunda-feira, setembro 25, 2006  

Enviar um comentário

<< Home