quinta-feira, setembro 28, 2006

Obrigada

Tesouro

Nenhuma palavra
nenhuma frase
nenhum poema
mais belo que seja
poderá chegar
para agradeçer, amor
a magia da noite
que inventaste para mim
A sala,
era sala
era quarto
tinha mesa
tinha cama
mil e uma noites
passaria contigo ali
A mesa ,
cobriste de negro vermelho e branco
negro de requinte
branco de ternura
vermelho de paixão
que deliciosa à combinação
As flores,
não compraste
não roubaste
não pediste
fizeste-as...
tu...
foi como se as tivesses plantado para mim
A musica,
Era mais que a escolha certa
tua a composição,
letra e música
Tua
a voz
e ontem mais de dentro que nunca
menos rouca, mais suave, mais terna
suavizada para mim
só para mim
O postal
pintado por ti
acompanhando cada traço
cada mancha de cor
a palavra certa
uma declaração de amor
um beijo, um abraço
O quadro
indescritível
pintaste
o mais belo dos girassois
inspirado
num poema que te dei
ai coração
que ficou deslumbrado
ai mulher
de obrigada desajeitado
nem soubeste
dizer
obrigada meu amor
é muito mais que imaginei
Por fim tu
lindo
nu
entregue
oferecido
muito mais
que o prometido
Obrigada
meu amor
agradecer-te-ei
o resto da vida.


Isabel


Amo-te Miguel, perdoa que com tanto amor no peito, seja tanta a falta de jeito.

"Couple et Fleurs"

Marc Chagal

3 Comments:

Blogger Vanda Baltazar said...

:) eu quase me sinto uma intrusa entre dois versos de amor...porque ja lá diz o ditado antigo...entre marido e mulher...que ninguem meta a colher :))

Estou melhor.
Pela primeira vez, em muitos dias, não tomei o anti-inflamatorio para a dor de dentes.

Parece que passou.

Talvez tivesse sido só uma tempestade tropical.

Passou.

Quanto ao que escrevi :) não sei porque foi :) mas a exaltação é visivel.legível :) E depois da exaltação vem sempre o consolidar dos alicerces :))

Ao contrario das casas que depois dos alicerces se passa definitivamente para as paredes :))o amor requer sempre uma visita às caves :)

às grutas :)) onde os nossos corações vivem :))


Só assim chegaremos a saborea-lo em todos os seus quadrantes :))

Sábia a tua mãe.

A minha, nunca me explicou a felicidade ou o amor.
O que sei, inventei :)

só para contrariar a vida :)

e as marés :))


Pois :) que isto de marear tem muito que se lhe diga :)

Bons ventos vos levem :)

e te tragam todos os dias aqui.

Beijo

van

quinta-feira, setembro 28, 2006  
Anonymous Miguel said...

lindo o que escreveste

mil beijos amoré miu...

toma este poema


COM A TUA LETRA


porque eu amo-te, quer dizer, estou atento
ás coisas regulares e irregulares do mundo.
ou também: eu envio amor
sob a forma de muitos olhos e ouvidos
a explorar, a conhecer o mundo.


porque eu amo-te, isto é,eu dou cabo
da escoridão do mundo.
porque tudo se escreve com a tua letra.

Fernando assis pacheco


beijos

quinta-feira, setembro 28, 2006  
Blogger borboreta said...

tens imenso "jeito" porque o amor te vem de dentro.
obrigada pela partilha :)

beijo grande

quinta-feira, setembro 28, 2006  

Enviar um comentário

<< Home