quarta-feira, setembro 13, 2006

Da Alice

Gostei tanto que não posso deixar de publicar aqui as palavras sempre tão encantadoramente "loucas" que a Alice me enviou ...

"caminhava sem pressa por àquela hora lhe ser mais fácil não ter para onde ir. a seu lado o amor, denso, curvado, manco. à sua frente a morte, alta, esbelta, provocante. usava uma noite larga, comprida e branca. no corpo, os cigarros e outros embaraços para disfarçar más línguas. quando nasceu de cesariana, houve negligência no trato do feto por aborto de incoerência. mais tarde, quando suspeitaram da configuração dos olhos e lhe pesquisaram os genes, já as traças tinham roído a cura no armário. procuraram na fé e nas bruxas, mas não há ciência para a escuridão. e no dia do baptizado foi com água pouco benta que lhe chamaram loucura." Alice

Muito obrigada por este presente envenenado de loucura...

1 Comments:

Anonymous Miguel said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

quarta-feira, setembro 13, 2006  

Enviar um comentário

<< Home