sexta-feira, março 09, 2007

Começar de novo

Ontem foi dia da mulher, rebelde mas com causa como sou, decidi simbolicamente dar hoje início a um texto cuja personagem é um homem.
Se somos realmente iguais então também o homem deveria ter o seu dia.
Isso assemelhar-se-ia um pouco mais à verdadeira igualdade.

Faço-o hoje também porque este texto está acompanhado de uma foto que eu tirei para postar num blog interessantíssimo,
http://outrostemas.blogspot.com/, que vivamente aconselho visitar. Cada semana é dada uma palavra, que servirá de tema a uma fotografia, a fotografia será a interpretação do autor daquele tema e não pode ser legendada nem acompanhada de texto.
Na minha mente esta fotografia tem uma história. A história do primeiro entardecer de Carlos, depois da sua fuga, depois de se ter tornado um assassino, depois do seu começar de novo.
É assim também o meu entardecer muitas vezes, por isso aquela é a minha mão, aquele é o meu maço de cigarros, aquela a minha chávena de chá, aquele é um livro de poemas que não são meus – são de Joaquim Pessoa.

Entardecer (excerto)

Era um entardecer
Igual a todos os outros, todos igualmente diferentes, todos diferentemente iguais.
Não existe um entardecer igual a outro.
Era apenas um entardecer.
Um daqueles pedaços do tempo, das horas, dos dias, de todos os dias.
Um pedaço de tempo que tanto é princípio como é fim.
Que tanto aproxima como separa.
Que tanto une como isola.
Que tanto esconde como revela.
Há já um projecto de noite emoldurado na descolorada tela do fim do dia.
Há o sol e uma lua apaixonados.
Um sol e uma lua apaixonadamente caminhando um para o outro.
Mãos entreabertas, olhos semi cerrados, corações ansiando o breve encontro.
Há um encanto que os deixa aproximar e um encanto que o encanto do tempo imparável e intemporal obriga de novo a afastar.
Há um dia e uma noite que se separam.
Sol e lua ou noite e dia amantes que o tempo não deixa parar, amantes de um amor infinito que infinitamente ficarão sem se amar.
Era apenas um entardecer.
Apenas um fim de dia que une quem tem a quem se unir.
Os pais unem-se aos filhos.
Os homens unem-se às mulheres.
As mulheres unem-se aos homens.
Homens unem-se aos homens.
Mulheres unem-se às mulheres.
Os lábios unem-se ao beijo.
Os braços unem-se ao abraço.
As bocas unem-se à voz.
As famílias unem-se à mesa.
A mesa une-se ao alimento.
O sofá une-se ao televisor.
Os corpos unem-se aos corpos.
O desejo une-se ao prazer.
O cansaço une-se ao descanso.
E nesse mesmo fim de dia de união há quem se una simplesmente à solidão.
Era apenas mais um entardecer.
Apenas mais um entardecer para o mundo.
Para Carlos era um entardecer único.
Era o primeiro entardecer sem a SUA HORA como lhe costumava chamar.
Carlos tinha um ritual de entardecer há muitos anos.
Um cigarro, um chá quente e poesia.
Entardecer era um cigarro entre os dedos.
Entardecer era um chá quente e fumegante
Entardecer era um poema.
Entardecer era por um momento parar o tempo para apenas ser.
Na sua hora gostava de apenas ser o que enchia de prazer o seu ser:
Um cigarro, um chá quente e poesia.
O cigarro que mata, o chá que aconchega a morte e a poesia que faz o morto renascer.

(continua)
Isabel

Fotografia Isabel

58 Comments:

Blogger JMB a.k.a. GIRASSOL said...

gostei

sexta-feira, março 09, 2007  
Blogger rui said...

Olá Isabel

Lindo!
É indiscutível, tem a tua marca.
Hummm! Gostei da foto!Cheia de intenção!

Beijinho

sexta-feira, março 09, 2007  
Blogger bettips said...

Isabel... não quero ler o resto. Tu sobressaltaste-me com a foto. Eu sei o que dizes (espero que ele não morra, ou morra só um bocadinho, como eu) Bj

sexta-feira, março 09, 2007  
Blogger isabel mendes ferreira said...

hum...o Joaquim fica aqui mt bem...junto da tua mão....:))))))))


beijos.

sexta-feira, março 09, 2007  
Blogger M. said...

Voltei a gostar de ler... Aqui fica muito bem.
A Nucha,a Bettips e a TMara também têm escrito, nos seus blogs, textos relacionados com as suas fotografias. Aliás, essa ideia veio da TMara. São um belo complemento, pelo que acrescentam de reflexão.
Grata pela referência ao PPP.

sexta-feira, março 09, 2007  
Blogger João Cordeiro said...

Olá,
Que posso eu dizer se os meus olhos não falam!
Transmitem emoções, a essa beleza inconfundível
que as palavras me transmitem
Aqui estou eu para te dar o meu apoio e solidariedade
Soberbo... continua…
Meu blog:
http://www.sonhadoremfulltime.blogspot.com/

Lindo, lindo... parabéns

sexta-feira, março 09, 2007  
Blogger António Melenas said...

"Não existe um entardecer igual a outro", dizes.
E não. O meu entardecer de hoje, para além de contemplar a serra da Arrábida (olá Sebastião da Gama!) recortada num poente alaranjado, que olho através da janela enquanto escrevo, foi perder-me/achar-me na leitura deste magnífico poema (Não são poemas tudo o que escreves?). Espero pelo próximo entardecer ...
Um beijo

sexta-feira, março 09, 2007  
Blogger daniel sant'iago said...

Olá, Isabel!
Pois é... Estes "dias" anoitecem-me!

sexta-feira, março 09, 2007  
Blogger miruii said...

Entardecer é também o meu tempo.
Obrigado por te lembrares que os homens tamém têm direitos... hehe!
Piquei doce.
Fui.

sábado, março 10, 2007  
Blogger DairHilail said...

Vim para te ler...gostei das tuas palavras, sentidas, verdadeiras...eu ando envolta na calma...e adormeço junto ao mar...
Fica bem!

sábado, março 10, 2007  
Blogger Alexis Coald said...

El nivel de tu escritura es sorprendente, te felicito.

Un abrazo desde mi alma de poeta

domingo, março 11, 2007  
Blogger Da Casa da Mathilde said...

Escreves muito bem! Um post lindo!
Cheio de sentimento.
Beijinhos

domingo, março 11, 2007  
Blogger Túlio Hostílio said...

muito harmonioso....

domingo, março 11, 2007  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Bem vindo Carlos!

Acompanho te no chá posso?Não me apetece estar sozinha.

bjos para ti Isabel

domingo, março 11, 2007  
Blogger LB said...

Gostei muito. Espero a continuação...

Beijinho

domingo, março 11, 2007  
Blogger Mr_Lynch said...

Isabel;
Continuas a escrever com uma excelente qualidade. Adorei a fotografia com a qual ilustras o texto.
Parabéns e boa semana.

segunda-feira, março 12, 2007  
Blogger Stranger à la carte said...

yeahhhhhh

segunda-feira, março 12, 2007  
Blogger Nilson Barcelli said...

Pois, o cigarro aumenta-me a concentração... mas o que é que eu faço para deixar de fumar...?
Gostei deste teu "Começar de novo". Acho terminaste este capítulo com chave de ouro (O cigarro que mata, o chá que aconchega a morte e a poesia que faz o morto renascer.)
Gostava de ter sido eu a escrever muitas partes deste teu texto. Muito bem.
Beijo.

segunda-feira, março 12, 2007  
Blogger DelfimPeixoto said...

Li e gostei
jnhs

terça-feira, março 13, 2007  
Blogger alice said...

só uma perguntinha: dá-me um? ;)

beijinho, isabel

(adoro esses cigarros e creio que usamos o mesmo verniz ;)

terça-feira, março 13, 2007  
Blogger Presença said...

Num desvanecer ser homem e num ser mulher... seres que se unem!!!

Bjo doce

quarta-feira, março 14, 2007  
Blogger bettips said...

Ando a escrever-te...espera um pouco! Olha, preto é lindo com fotos, realçam a cor, mas é agressor para a vista com letras...e tantas, tu! que achas? Desculpa...
Bjinho

quarta-feira, março 14, 2007  
Blogger Isabel said...

Querida bettips eu tenho andado sem tempo para escrever, custa tanto que até doi... mas não podia deixar de te responder.
O preto para mim sempre foi calmante, juntamente com o branco por isso o continuo a usar e tenho escrito sempre a branco... sei que para algumas pessoas é agressivo, vou mentalizar-me talvez em um dia mudar... há que abrir a mente à mudança afinal.
Sabes é que eu adoro preto.
E também vermelho.
São duas cores fortes e um pouco agressivas à vista admito mas essa agressividade é de um bom tipo para mim, claro!

Valorizo tanto a tua opinião que prometo pensar no assunto.

Beijos amiga.

Isabel

quarta-feira, março 14, 2007  
Blogger Pierrot said...

Lá ficaremos à espera deste novo velho entardecer e do cigarro que o Carlos teima em acender...e claro está, da sua simbólica e singela homenagem.
Para já, começa bem e promete.
Bjos daqui
Eugénio

quarta-feira, março 14, 2007  
Blogger 3lool said...

That heart is not mine or yours.

That heart belongs to every one.

That heart is the heart of humankind and we all are part of that enormous heart.

Look in your heart and decide if your heart is part of a bigger one.

Mine is.






i liked your words alot

unfortunately I don´t know Portugues or frensh to understand your posts...

byes :)

quarta-feira, março 14, 2007  
Blogger david santos said...

Olá!
Isabel, desculpa. Fui traído pela tua nova imagem. Senão, bem, já cá estava há muito.
Imagem, entardecer, reflexão.
A imagem assenta muito bem no contexto.
Entardecer é caminhar ao encontro de um futuro, ainda que nem o tivéssemos desejado.
Reflexão é o nosso fim. Quanto temos de reflectir, a nossa loucura perdeu-se. A nossa juventude foi-se para sempre. Tudo quanto nos surgiu daí em diante foi a perda da liberdade e deixarmos de ser quem éramos. São os compromissos que nos resta. Mas, como com compromissos ninguém é livre, logo, a nossa boa loucura, a irresponsévl, deixou-nos para sempre e, com ela, levou-nos tudo: a juventude. Vamos continuar a perder a pouca da liberdade, se é que temos alguma: refectir.
Parabéns.

quarta-feira, março 14, 2007  
Blogger Cusco said...

E o dia do Pai a chegar.. E eu ficando louco!
Louco...!

Até breve
SE DEUS QUISER

quarta-feira, março 14, 2007  
Blogger António Melenas said...

Voltei em busca de mais. Mas não perdi o meu tempo. Voltei a embevecer-e com o teu entardecer e com o acompanhamento o musical que o sublinha
e para te deixar um beijinho mais

quarta-feira, março 14, 2007  
Blogger Nilson Barcelli said...

Esperava encontrar a continuação...
Aproveito para te dizer que coloquei o teu link no meu blogue (em H de Helena).
Beijo.

quinta-feira, março 15, 2007  
Blogger Rui Diniz said...

O mais importante é que os homens são de facto diferentes das mulheres. Querer igualdade é quere viver uma fantasia, um filme... e é o que vivemos. Não vou por aí agora.

O texto, esse, sabe a pouco. :-)

quinta-feira, março 15, 2007  
Blogger perola&granito said...

Lino, tudo!

quinta-feira, março 15, 2007  
Blogger Cusco said...

Ficam os votos de um bom fim-de-semana!

Bjs

sexta-feira, março 16, 2007  
Blogger veritas said...

Olá Isabel!

Gostei mais uma vez de te ler. De te sentir.

Bjs. Bom fim-de-semana.

sexta-feira, março 16, 2007  
Blogger Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras said...

Olá Isabel,

Deliciei-me nas tuas palavras, perdi-me nas tuas refelexões.
Obrigada por este bocadinho.
beijinhos

sexta-feira, março 16, 2007  
Blogger Alexis Coald said...

Isabel

Gostei das tuas palavras.

"Não existe um entardecer igual a outro.
Era apenas um entardecer."

É indiscutível, tem a tua marca.

Escreves muito bem!

Beijinho

Alexis Coald

sexta-feira, março 16, 2007  
Blogger Betty Branco Martins said...

Querida Isabel

Muitos Parabéns pela "maneira" como expões a tua escrita este "Começar de novo" tem sempre na realidade algo de "novo"

Excelente foto - incomoda!!! - mas é assim que deve ser (eu nunca fumei) mas imagino que deve ser dificil para alguém deixar de fumar.

Beijinhos com muito carinho
BFsemana

sábado, março 17, 2007  
Blogger Escorpiana Explosiva said...

VINHO DESEJAR BOM FDS

sábado, março 17, 2007  
Blogger Nuno Martins said...

Gostei. Beijinhos.

krigsmjod.blogspot.com

sábado, março 17, 2007  
Blogger PHYLOS said...

Muito bom. Abç

domingo, março 18, 2007  
Blogger Cris said...

Na sua hora gostava de apenas ser o que enchia de prazer o seu ser:
Um cigarro, um chá quente e poesia.
O cigarro que mata, o chá que aconchega a morte e a poesia que faz o morto renascer.

Coisas simples, coisas da alma, nuito bonito o texto, e muito apropriada a foto.

Bjo
Cris

domingo, março 18, 2007  
Blogger Amor Eterno said...

\-------------------------\
\ Vim voando \ __
\ para te desejar uma \ | \
> Um ótima semana! >----------| \ ______
/ 1 B-Jãoooooooooo / *_____/**|_|_\____ |
/ °° ټ ټ °°˚ / \_______ --------- __>-}
/-------------------------/ / \_____|_____/ |
* |
~-.¸,.-~*´`*•~.¸,.~**•~-.¸,.-~*´•~-.¸,.-

segunda-feira, março 19, 2007  
Blogger Bruna Pereira said...

Agora para além da escrita, fazes pensar com as fotos...

És surpreendente, Isabel.
Um beijinho :)

segunda-feira, março 19, 2007  
Blogger Defensor said...

Entardeceres e cigarros... boa combinação.
Abraços

segunda-feira, março 19, 2007  
Blogger Sunshine said...

Uma perspectiva profunda para ter no dia da mulher... é bom recordar o seu significado :)
Parabéns pelo texto.

segunda-feira, março 19, 2007  
Blogger Vida said...

Mais um excelente texto com a tua marca Isabel, gostei imenso e aguardo a continuação...Adoro entardeceres, a hora do dia em que me apetece estar junto ao mar e ver o sol desaparecer lentamente...

Um terno beijo para ti.

terça-feira, março 20, 2007  
Blogger bettips said...

Estado da alma, tentei mandar-te e-mail, para o endereço que aqui consta...vem devolvido... diz-me algo, se quiseres! Bj

terça-feira, março 20, 2007  
Blogger bettips said...

Check it pls! No meu blog está mes. para ti...

terça-feira, março 20, 2007  
Blogger Unicus said...

É bom ler-te..

terça-feira, março 20, 2007  
Blogger elsa nyny said...

ISABEL!!
Como é bom ler-te amiga!!!
Ah! tanbém eu não sou a favor do dia da mulher...acredita!!!

beijinhso!
:)

terça-feira, março 20, 2007  
Blogger P. Guerreiro said...

Tudo se une, tudo se afasta, vaivém de maré nunca satisfeita.
Passados estes dias, o da mulher, o do pai, o meu de permeio e tantos outros deste mês de Março que mal me deixou respirar venho visitar-te e em boa hora o fiz. É uma e trinta da manhã e acabei de fazer doze horas. O entardecer perdeu-se algures por entre tubos e ferros...Reencontrei-o aqui.
Um abraço deste teu amigo virtual.
Até sempre!

quarta-feira, março 21, 2007  
Blogger Cusco said...

Muita Primavera, muita poesia para ti!

Até breve!

quarta-feira, março 21, 2007  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Bjnho grande cheio de saudades.

quarta-feira, março 21, 2007  
Blogger C_BRITTO said...

Isabel!

Eu também digo o mesmo!”Cada vinda aqui é um ganho garantido”

Hummmmm.......Uma caneca de chá quente é tudo de bom! Melhor ainda em meio a conversas, prosas, poesia, risadas, sussurros, fumaças de cigarros e outras coisas mais...
Enfim concordo com você quando diz que: o homem deveria ter o seu dia.
Vão ter que intentar o dia do homem assim também, como o dia da verdade.
Acho também que todas as tardes são iguais, mas, tem umas que sinto algo diferentes por dentro!

Sabe. Adoro ler-te penso que são afinidades. Afinidade é assim Isabel, aquela
vem de conversas de fácil digestão, de uma ansiedade sorridente, com a chuva batendo no telhado, é bem assim!

Beijos no teu coração querido por nós!

quinta-feira, março 22, 2007  
Blogger Aesis said...

Extraordinária composição!

Antes dos dias, merecem-nos os momentos. A explosão silenciosa dos instantes, desmedida no defeito dos segundos.

quinta-feira, março 22, 2007  
Anonymous diabinho said...

Sim, senhora... gostei...

Já agora, gostas de Rodrigo Leão?

Vai cuscar o diabinho

Beijinho

quinta-feira, março 22, 2007  
Blogger Anaïs said...

Muito boa composição, todos os dias são dias da mulher e do homem. A foto até arrepia de tão nua e simples.

Um doce beijo.

quinta-feira, março 22, 2007  
Blogger Claudia Sousa Dias said...

Excelente!Poema fotografia, apresentação, tudo!

Muitos parabéns!

CSD

sexta-feira, março 30, 2007  
Anonymous Anónimo said...

O cigarro mata, o Chá mate.

_________

EU E ELA

Lá fora o luar continua
Sinal que as nuvens
Ganharão um dia
Mas só amanhã.
Hoje ainda corre fresca
Esses estupendos faróis
E o dia e a noite
São de nós
Eu aproveito a lua
Para ser romântico
E lunático.
Uivo como lobo,
Um lobo estático
Sobre um cume quieto
Um cupinzeiro deserto
E há uma matilha deles
Fazendo a segunda voz.
Eu aproveito o dia
Para por em dia
A noite indormida,
Dos sonhos com crocodilos
Uma ameaça distante,
Que é só do inverno.
Mas eu antecipo as chuvas,
Para não fazer de dia
O que se mais detesta,
Tomar café,
Sentar no alpendre,
Ir para o almoço
Fazer a cesta.
E quando eu olho
Para o relógio incerto,
Vejo que ainda há tanto tempo
Pra que a noite venha,
E eu me junte a ela,
Andando por ela,
Amaciando ela,
Tropeçando nela
Me roçando nela,
Andando por ela
Por fora e por dentro.
E pedindo que ela
Não durma, de bela.

Um beijo
Naeno

www.poemusicas.blogspot.com

domingo, abril 22, 2007  

Enviar um comentário

<< Home